BACK TO NEWS
Permian-Logo

by Adriana Martins - Diretora de Comunicação

24/06/2024

A Associação Internacional de Comércio de Emissões (IETA, do inglês International Emissions Trading Association) é uma organização sem fins lucrativos focada no mercado de soluções baseadas na natureza para a mitigação das mudanças climáticas. Sua principal função é promover e apoiar o comércio de emissões como um instrumento fundamental para lidar com as emissões globais de gases de efeito estufa.

Em um evento com líderes do setor, a IETA abordou questões cruciais para os mercados de carbono e das soluções baseadas na natureza (SBN). Um painel, em especial, me chamou a atenção por deixar clara a importância da comunicação para dar voz aos que implementam estas soluções no sul global, protegendo, conservando e restaurando a natureza.

As discussões deste painel, intitulado “Mercados Voluntários de Carbono: Desafios da narrativa para 2024“, focaram na necessidade de reformulação das estratégias de comunicação para destacar os impactos positivos promovidos pelos mecanismos disponíveis para a conservação da natureza, fortalecer os compromissos do setor privado e aprimorar a infraestrutura para a evolução de soluções para o clima.

A seguir, sintetizo os pontos-chave do debate, que trouxe alguns insights valiosos sobre obstáculos atuais e oportunidades emergentes nesta área:

O Papel dos Mercados de Carbono

Os mercados de carbono desempenham um papel fundamental no esforço global para mitigar as mudanças climáticas. Eles oferecem mecanismos essenciais para precificar as emissões de carbono, facilitando o fluxo de capital para ações efetivas de mitigação no chão das florestas e para o desenvolvimento sustentável das comunidades locais.

Desafios no Mercado

Apesar de sua importância estratégica, os mercados de carbono enfrentam turbulências, marcados por narrativas desfavoráveis ao mecanismo e muita volatilidade. Esses desafios deixam clara a necessidade urgente de estratégias resilientes que reforcem a integridade como fator essencial para a robustez destes mercados, com regras e princípios que ajudem a distinguir iniciativas com bom e mau desempenho.

Otimismo e Tendências Emergentes

Mesmo diante destes desafios, há um otimismo palpável em relação a uma mudança gradual no sentimento do mercado. As partes envolvidas estão cada vez mais interessadas na reformulação da narrativa que cerca os mercados de carbono, visando aprimorar a integridade geral do mercado. Esse otimismo coletivo sinaliza o esforço conjunto do mercado em direção a práticas de mercado sustentáveis, como as dos princípios de integridade de créditos elaborados pelo ICVCM (do inglês Integrity Council for Voluntary Carbon Markets).

O Dilema das Compensações de Carbono

Grandes corporações enfrentam desafios significativos ao integrar compensações de carbono em suas estratégias de descarbonização. Preocupações com reputação de marca e integridade de créditos demandam estruturas de mercado robustas, com princípios e práticas transparentes. Métricas que atestem a qualidade e prioridade destas iniciativas podem somar às narrativas revelando seus contextos de complementaridade às reduções de emissões pelas empresas.

As Soluções Baseadas na Natureza (SBN)

Investimentos em SBN emergem como estratégias cruciais, aliadas a compensações de carbono. Essas soluções não apenas complementam os esforços de descarbonização das empresas, mas também contribuem para estratégias ambientais abrangentes, promovendo a preservação da biodiversidade e a resiliência dos ecossistemas. Portanto, estas soluções climáticas são partes integrantes da mesma narrativa, quase indissociavelmente no tocante à integridade das ações sendo financiadas.

Percepção e Narrativa do Mercado

O painel se engajou em discussões francas sobre a dicotomia na percepção de mercado. Enquanto algumas narrativas retratam compensações de carbono de forma negativa, como meras ferramentas de conformidade, há um esforço conjunto para destacar a importância dos mecanismos de financiamento disponíveis para conservar natureza e a urgência das medidas corporativas necessárias para reduzir e, complementarmente, neutralizar emissões e conter o avanço da crise do clima.

Apelo por Narrativas Autênticas

Os debatedores destacaram a necessidade de narrativas autênticas. Ampliar vozes de comunidades impactadas e partes interessadas nas soluções implementadas pode fortalecer a narrativa da ação climática corporativa, promovendo engajamento genuíno com testemunhos reais.

Clareza de Comunicação

Narrativas claras e convincentes emergiram como fundamentais para impulsionar e oferecer suporte a estratégias climáticas corporativas. Enfatizar a importância dos mercados de carbono no atingimento das metas climáticas e engajar céticos por meio de comunicação transparente foram pontos apontados como essenciais.

O Papel das Histórias nas Narrativas

Reconhecendo o poder transformador das histórias, os debatedores enfatizaram seu papel em moldar percepções e mobilizar ações em prol de práticas sustentáveis, sendo o equilíbrio entre ressonância emocional e base factual crucial para engajar partes interessadas com iniciativas climáticas de impacto socioambiental.

Conclusão

Os insights compartilhados durante o painel ressaltam a importância crítica de comunicação diferenciada como estratégia de sustentação de iniciativas eficazes, corroboradas por métricas e protagonismo local, enquanto estas soluções vão sendo aprimoradas e fortalecidas. À medida que o diálogo global continua a progredir, esses insights servem como guias essenciais para uma estratégia de comunicação que  transmita a integridade por trás de dados e narrativas, tornando as soluções sustentáveis mais sólidas e resilientes.

Assista ao painel da IETA (em inglês, com legendas disponíveis pelo Youtube)

Ouça os depoimentos autênticos de quem está implementando soluções deste tipo no chão da floresta, na Reserva Extrativista do Rio Cautário, em Rondônia: Testemunhos comunitários

 

CATEGORIAS:
COMPARTILHE: